Atenção! Quer ser Aprovado em Muitos Concursos Público? É fácil - Para saber mais: → Clique Aqui!


Obrigado pela visita! - Hoje é

Translate

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

A Álgebra e a Física!

Por que Devemos Estudar Álgebra e Física?
É uma pergunta muito natural querer saber o motivo pelo qual devemos aprender Álgebra, Física e demais conteúdos escolares, ou onde vamos aplicar esses importantes conhecimentos. Muitos dizem equivocadamente que a Álgebra é "uma salada de letras e símbolos" de difícil entendimento.
Todo aprendizado de Matemática que antecede a álgebra, tais como as operações aritméticas de adição, multiplicação, decimais, frações e outras parecem ter um significado concreto, pois envolvem valores numéricos fáceis de se imaginar e até podemos contá-los. Todos estes conceitos que tratam com cálculos usando números ou valores, ocorre de alguma forma mais concreta, por isso nosso entendimento é de maior envolvimento na fixação destes conceitos. Por exemplo, eu posso comprar dez lápis e doar dois para um amigo e usando uma operação matemática simples de subtração posso chegar ao resultado, ou seja 10 - 2 = 8. Dessa forma descobrimos facilmente quantos lápis eu fiquei de posse após a doação. Em nosso cotidiano não é diferente, podemos imaginar inúmeras situações usando da matemática básica para fazer cálculos reais que usam o entendimento concreto e palpável, tais como calcular os gastos no supermercado, conferir o troco na padaria, aferir uma determinada taxa de juros no banco, etc.

Como os alunos nas séries iniciais aprendem conceitos básicos de matemática parece que aprender Álgebra seja um assunto muito complexo e desafiador principalmente no início, e pode ser que eles tenham alguma dificuldade inicial, pois fica um pouco confuso para as crianças quando os números são substituídos por letras como x, y, z, etc. Mas, quando usamos as letras para representar os números, estaremos fazendo as tais operações citadas de uma forma mais geral e abrangente, e é ai que surgiram as fórmulas que são usadas na Matemática, como as fórmulas de Matemática Financeira, a famosa fórmula de Bhaskara, entre tantas outras que conhecemos e que são tão importantes no estudo de matemática e da lógica, inclusive muitas são utilizadas até nos softwares dos computadores. 

O Desafio no Aprendizado Inicial de Álgebra!






Não tenha dúvida de que o estudo de Álgebra é muito desafiador, pois começamos a lidar não só com os nossos números de entendimento confortável, mas também usando agora as letras. Com a álgebra surge os parênteses, expoentes, e toda uma miscelânea de outros símbolos que não parecem muito familiar e que podem a princípio não fazer sentido. Estes fatos relacionados, mais do que qualquer outra matéria, assusta e transforma equivocadamente o sentimento de muitas pessoas a não desejarem o aprendizado de álgebra.
Inicialmente todo aluno deve aprender certas regras sobre as múltiplas formas de calcular usando os vários símbolos algébricos. Surgem as equações, inequações, funções, fórmulas de apoio, etc.  Devemos certamente seguir uma sequência lógica de aprendizado e saber quais passos são adequados para aprender antes de outros, e se você fazê-los na ordem inversa pode encontrar dificuldades e seguir um caminho errado e assim pode leva-lo à frustração. Com a frustração, surge o desespero que vem em seguida. 
E assim, certos pensamentos negativos começam a surgir em forma de perguntas com questionamentos do tipo:

"Por que eu preciso aprender isso?"
"Onde eu iria usar a Álgebra na vida real?"

O que você tem que lembrar é que a matemática básica também é cheia de regras e símbolos especiais. Por exemplo, os símbolos "+", "-", "÷", "x" e "=" também eram estranhos para todos nós, antes de conhecê-los profundamente. Veja como o conceito de adição de frações, como um único exemplo, é preenchido com regras especiais que temos de aprender. Por exemplo, ao adicionar 1/3 a 1/3,  você deve manter o denominador comum e adicionar os numeradores, de modo que 1/3 + 1/3 = 2/3. O correto é que, quando começamos a aprender álgebra, não vai ser muito diferente da multidão de regras que aprendemos, quando vimos anteriormente a Matemática Básica, assim como as tão importantes operações de adição, subtração, divisão e multiplicação.

Aprender álgebra deve ser um caminho viável para todos, pois só precisamos aprender, dando um passo de cada vez e fixar as regras básicas, antes de passar para os tópicos mais avançados. Contudo, o que responder para a pergunta "Por que eu deveria aprender álgebra?" Esta é uma pergunta difícil, mas a resposta mais simples é que a álgebra seria o começo de uma jornada que lhe dará as habilidades para resolver os problemas mais complexos.

Que tipos de problemas de Física podemos resolver usando apenas as habilidades de Álgebra?
Considere sua visita a um parque de diversões, encontrando ali diversos brinquedos, como a gangorra, roda gigante, escorregador slide, etc. Para nossa surpresa informamos que a física está presente em todos esses brinquedos e pode ser completamente compreendida usando apenas os conceitos de Álgebra. Para isso, nenhum cálculo é necessário. Por exemplo, se você soubesse o peso de uma pessoa no topo de um escorregador e soubesse qual é a altura do mesmo, você poderia calcular aproximadamente o tempo, ou quão rápido estaria viajando e terminando esta aventura quando chegar ao fundo do escorregador.

Na gangorra, digamos que uma pessoa esteja sentada em uma extremidade e sabendo o peso desta pessoa. Então, poderíamos nos sentar do outro lado da gangorra, mas não no final, ou seja nos sentar em frente do nosso parceiro, no meio, entre o banco e o ponto de pivô para manter o equilíbrio no brinquedo. Usando álgebra, podemos calcular o quão pesado você tem que ser para equilibrar exatamente essa gangorra.

Existe muitos outros exemplos que visualizamos todos os dias, para entendermos completamente o tema, usando apenas as ferramentas ensinadas pela álgebra. Por exemplo, se você deixar cair uma pedra de cima do telhado de uma casa, quanto tempo que seria necessário para atingir o chão? Se você deixou cair uma segunda pedra 100 vezes mais pesada do telhado da mesma casa, quanto tempo que seria necessário para agora atingir o chão?  A resposta em todos os casos, é que leva a mesma quantidade de tempo para essa pedra bater no chão! O tempo de queda livre depende apenas do campo gravitacional da Terra (que é o mesmo para todos) e a altura do telhado é a que pode variar para cair a partir dela. Mesmo que as pedras tenham pesos distintos, todas elas caem à mesma velocidade para o chão. 

A Dilatação do Tempo Discutida por Einstein e a Álgebra!
A maioria das pessoas diria que aprender sobre tópicos mais "avançados", como a propulsão de foguetes e a teoria da relatividade de Einstein exigiria uma matemática muito mais avançada do que a álgebra. É verdade que isso exige tópicos mais avançados, pois é necessário compreender todas as facetas destes e outros conteúdos distintos. No entanto, muitos dos princípios fundamentais pode ser entendido, usando apenas as ferramentas de álgebra. Por exemplo, as equações que descrevem como uma nave espacial orbita a Terra envolvem apenas cálculos algébricos. 
Além disso, muitos dos tópicos centrais da teoria da relatividade especial de Einstein pode ser entendida, usando apenas conceitos de álgebra. 

Por exemplo, se você estiver viajando em uma nave espacial, se deslocando próximo da velocidade da luz, o passamento do tempo seria retardado em relação a seus amigos presentes na Terra. Em outras palavras, se você fosse voar em uma nave espacial, perto da velocidade da luz, por algum tempo e então retornando à Terra, você ia achar que teria envelhecido muito pouco, em relação aos seus amigos aqui na Terra e que poderia ter feito um grande negócio. Albert Einstein cunhou esse fenômeno de "dilatação do tempo" e que pode ser facilmente calculado utilizando apenas a Álgebra. Este efeito não é um efeito teórico e que foi realmente medido várias vezes. Na verdade, o sistema GPS de satélites no céu que as forças militares e policiais usam e dependem deles, deve levar em conta os efeitos da dilatação do tempo, ou então o sistema não funcionaria perfeitamente em tudo! Como os satélites estão se movendo em órbita em torno da Terra a velocidades muito menores do que a velocidade da luz, a dilatação do tempo envolvida é muito pequena, mas deve ser contabilizado para o perfeito funcionamento do sistema.

Agora, você pode estar pensando: "Eu nunca aprendi a calcular coisas como esta na minha aula de álgebra!" Isto é, de fato verdadeiro. Todas as aplicações que temos relatado aqui são conhecidos no estudo da Física. Se tivéssemos que definir a Física em poucas palavras, ela se resume em uma frase apenas: "Encontramos a física presente em todas coisas que existe em torno de nós, sendo que muitas podem ser descobertas usando a matemática como uma ferramenta de apoio."

Finalmente concluímos que a álgebra é um trampolim para aprender sobre esse maravilhoso universo em que vivemos. Com ela, você tem todas ferramentas necessárias para compreender todas coisas, inclusive ter as habilidades necessárias para continuar e aprender trigonometria e cálculo, que são essenciais para explorar outros tipos de problemas e fenômenos que nos rodeiam.  Então, tente não pensar em Álgebra como uma lista chata de regras e procedimentos para memorizar. Considere ela, como uma grande porta de entrada para explorar e entender o mundo ao seu redor.

CONCLUSÃO!
Resumidamente podemos definir a álgebra numa pequena frase: É o cálculo usando as variáveis e as incógnitas, entre outros símbolos da matemática ... Embora muitos alunos tenham dificuldades iniciais de entendimento deste assunto, vimos neste artigo que a Álgebra está profundamente ligada ao estudo de Física e que pode nos explicar tudo sobre o que se passa ao nosso redor e que, por isso seu estudo e entendimento deve ser totalmente integrado ao aprendizado escolar em todos os níveis do conhecimento.

Espero que tenham gostado do artigo e que o compartilhe com seus amigos e pares. Para isso, recomendamos usar os atalhos para as redes sociais que se encontram ao final do texto ou sugerir nosso endereço aos mesmos.

Atenção: 
a) Caso queira encontrar outros artigos sobre o tema, inclusive acompanhado de muitos exercícios com respostas comentadas, favor acessar nosso post chamado: Como resolver problemas de Álgebra?
b) Se ficou dúvidas sobre o conteúdo e quiser saber nossa opinião, deixe um comentário no espaço reservado para isso, também disponível ao final do artigo que vamos responder no menor prazo possível. Use este mesmo artifício para sugerir, criticar ou elogiar nosso site. Desde já, agradecemos pela visita e apoio. Muito obrigado!
A Matemática Aqui é Simples e Descomplicada!





domingo, 21 de agosto de 2016

6 Motores de Buscas Científicos!

Os 6 Principais Motores de Buscas que Todos Professores e Alunos Deveriam Usar nas Pesquisas e Trabalhos Científicos!
Sabemos que uma das maiores dificuldades, encontradas por muitos alunos e até pelos professores, quando vão orientar e confeccionar um trabalho final de conclusão de curso de qualidade, como Monografias, TCC -Trabalho de Conclusão de Curso, etc. está relacionado com a informação e a busca de artigos e conteúdos científicos que sejam sérios, de autoria idônea e que sejam elaborados por especialistas que conheçam cientificamente os temas abordados. A Internet definitivamente mudou a forma pela qual a literatura acadêmica é publicada e disponibilizada, pois encontramos artigos sérios e também muito lixo que não serve para fins de pesquisa científica. Claro que houve um aumento substancial das fontes de informação, que foi acompanhado pelo surgimento de inúmeras possibilidades de busca e localização de literatura científica, mas como dissemos precisamos separar "o joio do trigo" ou seja descartar artigos de baixa ou nenhuma qualidade educativa. Normalmente pesquisamos um tema científico, seja da área das exatas, humanas ou outras e surgem centenas de artigos que são mostrados pelos buscadores que usamos, alguns deles sabemos que são confiáveis e outros não. Os motores de busca usam as bases de dados que eles têm disponibilizados em seus sistemas, tais como indexadores, agregadores, sites Web do periódico, entre outros, buscando inclusive informações das redes sociais, assim como consideram também os comentários e compartilhações das publicações e muitas outras formas de buscas que foram aperfeiçoadas ao longo do tempo por esses enormes sistemas de buscas, oferecendo assim aos leitores, várias formas de checar os mesmos conteúdos que são disponibilizados na rede internet. 

Um motor de buscas que é chamado simplesmente de buscador é um programa elaborado para procurar e localizar as palavras-chave, que são fornecidas pelo usuário em documentos e bases de dados que são disponibilizados por sites que publicam conteúdos na rede. No contexto da internet, um motor de pesquisa permite procurar essas palavras-chave em documentos alojados na www (world wide web), assim como aqueles que se encontram armazenados em muitos blogs e websites que são produtores de conteúdos para a internet.


Os motores de busca surgiram logo após o aparecimento da Internet, com o propósito de facilitar a busca de informação e a intenção de prestar um serviço muito importante, apresentando os resultados de uma forma bem organizada, e também com a proposta de fazer isto de uma maneira rápida e eficiente, levando ao leitor primeiramente os conteúdos mais acessados e relevantes que obedecem certos critérios de buscas que são obedecidos por esses portais de buscas. A partir deste propósito, diversas empresas se desenvolveram e algumas delas são avaliadas em muitos milhões de dólares.
Entre as maiores empresas destacamos o Google, o Yahoo, o Bing, o Lycos, o Cadê, a Amazon, entre outras. Os buscadores se mostraram imprescindíveis para o fluxo de acesso e a conquista novos visitantes e indiscutivelmente facilitam a vida dos milhões de usuários que diariamente procuram por informações na rede.


Quando tratamos de qualidade de informação, pouco sabemos sobre a busca dos artigos com esse atributo que são produzidos por especialistas e pela literatura científica. Dessa forma, os pesquisadores, professores e alunos que buscam informação de qualidade e de natureza acadêmica, devem sempre avaliar esses artigos antes de utilizar em seus trabalhos e pesquisas. Muitas vezes surgem nessas buscas, inúmeros conteúdos de seu interesse, que devem ser selecionados, em meio a uma sobrecarga enorme de informação disponível na rede. Pensando em facilitar essas buscas, com maior objetividade e qualidade, vamos sugerir ao leitor o uso dos seguintes motores de buscas que tratam de informações científicas, e que talvez sejam os mais utilizados pela comunidade acadêmica em seus trabalhos: 






1. Google Scholar
Google Scholar é um site que vai permitir a procura por informação especializada das muitas disciplinas e com as fontes em vários formatos de conteúdo, tais como teses, livros, artigos ou resumos. Ele também tem um fator digno de confiabilidade que é a referência do autor e das bibliografias dos textos tratados na pesquisa. Ele indexa o texto integral ou metadados da literatura acadêmica, através de uma variedade de formatos de publicação e que abrange muitas disciplinas escolares e das ciências pesquisadas. Como ele traz as várias fontes destacadas, com certeza suas informações são mais confiáveis e direcionadas a um dado assunto, com maior empenho e objetividade. Normalmente suas publicações utilizam também arquivos em PDF(Portable Document Format) que é um formato de arquivo criado pela empresa Adobe Systems, para que qualquer documento seja visualizado, independente de qual tenha sido o programa que o originou.

2. Youtube Educação
Esse importante buscador YouTube Educação é um canal gerado automaticamente pelo grande portal de vídeos chamado YouTube, onde pode ser encontrado recursos de suporte muito importantes para complementar a sua pesquisa escolar, com o objetivo de ajudar nos trabalhos de casa ou complementares ou mesmo aprender as disciplinas escolhidas, com videos aulas sobre quase  todas matérias escolares. Este canal seleciona os vídeos mais vistos e que são importantes sobre os conteúdos exclusivamente elaborados pelo setor educacional.

3. Microsoft Academic Search
Microsoft Academic Search  é uma ferramenta poderosa que aborda os índices da web, tratando milhões de publicações acadêmicas, mas também mostra as relações entre os indivíduos, autores e os diversos conteúdos, ajudando assim a definir uma pesquisa de maior abrangência. Para pesquisas específicas dentro desse motor de busca, pode-se limitar vazamentos pois utiliza-se os campos de estudo, autor, ano, entre outros.

4. ERIC -Institute of Education Sciences
O Centro de Informações de Recursos Educativos (ERIC) ou Instituto de Ciências da Educação é um enorme banco de dados que foi criado pelo governo dos EUA em 1964, para ser utilizado em recursos domésticos de aprendizagem e conhecimentos, contendo artigos, documentos e bibliografias de vários sites e revistas com objetivos de estudos estudantis e acadêmicos, mas que estão disponibilizados na língua inglesa. Seus artigos normalmente são tratados em jornais, revistas especializadas, e demais periódicos inerentes e podem ser baixados também no formato PDF já mencionado anteriormente.

5. Buscador Scielo -Scientific Electronic Library Online
O portal chamado Scientific Electronic Library Online (Scielo) é um modelo para a publicação eletrônica cooperativa de periódicos científicos disponibilizado pela Internet. Sua intenção é de dar visibilidade e acesso à literatura científica que é realizada principalmente na América Latina e no Caribe. Trata-se de uma enorme coleção de livros, revistas e artigos científicos, abrangendo uma grande variedade de temas relacionados a diversos temas como filosofia, e outras ciências, com artigos completos e que também estão disponíveis para download.

6. Microsoft Educação
Trata-se de um portal educacional que é um buscador de conteúdo científico desenvolvido pela gigante americana Microsoft fundada por Bill Gates e Paul Allen, onde podemos encontrar muitas dicas de conteúdos educacionais, assim como podemos até assistir aulas online e também visualizar alguns planos de aulas para professores, entre outros tópicos para uso educacional.   


CONCLUSÃO!
Na nossa modesta opinião, usar de fontes de informações científicas confiáveis e completas podem agregar qualidade e credibilidade ao seu trabalho acadêmico e com isso, facilitar o trabalho dos alunos na confecção das monografias, TCC e outros trabalhos e pesquisas científicas. Claro que sempre devemos utilizar e analisar vários artigos, assim como avaliar os vários autores, tratados sobre os temas abordados nos trabalhos e assim, conferir maior qualidade científica ao texto que ficaria mais rico em informações e detalhes, tudo sempre com o acompanhamento de um orientador responsável pelo trabalho acadêmico. Se quiser saber mais detalhes para elaboração de monografias e do temido TCC -Termo de Conclusão de Curso, acesse nosso artigo chamado Dicas e Ideias Valiosas para Elaborar seu TCC e confira muitas dicas importantes e temas valiosos que vão lhe ajudar nesse propósito.

Espero que tenham gostado do artigo e se for útil, compartilhe com seus amigos e pares. Para isso, sugerimos usar dos atalhos para as redes sociais que estão presentes ao final do texto, ou indicar nosso endereço aos mesmos. 
Se ficou dúvidas ou quiser acrescentar outros buscadores que conhece, pode usar o espaço para comentários que teremos o maior prazer em responder e publicar, no menor prazo possível.
Finalizando, convidamos o caro leitor a se cadastrar como seguidor deste site e assim, nos ajudar na divulgação deste espaço, onde todas as matérias e artigos são educativos e inteiramente gratuitos. 
Muito obrigado pela visita e apoio.
A Matemática Aqui é Simples e Descomplicada!





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...