Agradecemos sua visita. Aproveite e cadastre-se gratuitamente como seguidor(a).

Aqui a Matemática é Simples e Descomplicada! Acesse, comente e compartilhe nossos artigos.
Hoje é


Entenda os Paradoxos da Educação no Brasil e o que Fazer para Melhorar sua Qualidade! - Para acessar: →

Translate

sábado, 4 de outubro de 2014

Os Bebês Prematuros e a Matemática!

O que os bebês prematuros têm a ver com o seu futuro desempenho na Matemática?

Essa matéria está baseada nos resultados de uma pesquisa efetuada no Reino Unido pela Universidade de Warwick, envolvendo diversas crianças que nasceram prematuras ou pré-termo e que futuramente tiveram dificuldades na aprendizagem da Matemática.  O nascimento normal de uma criança se dá quando são decorridos de 37 a 42 semanas de gestação (gravidez a termo), a contar a partir do primeiro dia após a última mestruação da mulher.  Já o parto prematuro ou pré-termo, se dá quando o parto é realizado com menos de 37 semanas da gestação ou 36 semanas e 6 dias ou menos.  

Sabemos que os recém-nascidos quando vêm ao mundo de forma antecipada, por diversos problemas, muitas vezes, ficam internados em hospitais ou em clínicas pediátricas até que eles possam receber alta e ir definitivamente para a residência dos seus pais. Nesses tratamentos, muitas vezes, eles são submetidos a diversos procedimentos e entre eles, existem um que é chamado de ventilação mecânica, procedimento esse que é usado em certos casos de bebes/pacientes que apresentam problemas respiratórios, e que  são ocasionados pelo estado deficitário em que essas crianças se encontram e isso, segundo os pesquisadores, pode ser um indicador chave para os problemas na aprendizagem da matemática futuramente.  Só a título de ilustração, informamos que os bebes do sexo feminino e que são prematuros têm 25% de chance de sobrevida maior que os do sexo masculino, mas esse fato não foi estudado nessa pesquisa.  A especialidade médica ou o ramo da medicina pediatrica que trata e cuida desses bebes prematuros até os 28 dias pós-parto é chamada de neonatologia.  
Mas, segundo os estudos desenvolvidos no Reino Unido, os dados coletados desta pesquisa e que foram revelados pela universidade citada, datados de 02 de Setembro de 2014, afirmam que essas dificuldades na aprendizagem da Matemática podem estar associadas com os  problemas de saúde que foram verificados junto dessas crianças nascidas prematuramente, e que somente são manifestados quando elas se encontram em idade escolar.  Os  pesquisadores relataram ainda, que tanto o tempo de permanência de internação nos hospitais, após o nascimento, quanto ao uso da ventilação mecânica(entubação), estes são os principais indicadores da redução da capacidade de assimilação da matemática por esses futuros alunos com relação às dificuldades futuras que poderão advir após submetidos a esses pacientes.

As deficiências nas habilidades matemáticas são mais comuns em crianças nascidas muito prematuras. Estudos anteriores afirmam que as crianças que nasceram muito prematuramente (antes de 32 semanas de idade gestacional), nos mostram que elas têm uma chance de 39,4% de ter comprometimento matemático em geral, em comparação com 14,9% dos nascidos a termo (39 a 41 semanas).

Um novo estudo, liderado por pesquisadores desta mesma universidade associada ao Bochum Ruhr-University, da Alemanha, e que apenas foi publicado em revistas especializadas no assunto, revelaram que tanto o tempo de permanência nos hospitais, após o nascimento, quanto pelo uso de ventilação mecânica nesses pacientes, são os principais indicadores de redução da capacidade matemática nessas ocorrências em crianças no seu futuro convívio estudantil.  As habilidades matemáticas são cruciais para a realização acadêmica ao longo da vida, sendo que essas deficiências são comuns em crianças muito prematuras.  Essa anomalia mencionada nesta pesquisa, pode ser causada devido ao fato de o desempenho na matemática  requerer o processamento simultâneo de informações complexas, que é particularmente comprometida em crianças nascidas de forma prematura.

Na opinião da Dr. Julia Jaekel e do Professor Dieter Wolke, as habilidades matemáticas das crianças como pré-termo, sinalizam que as dificuldades podem aumentar exponencialmente, associada com a menor idade gestacional desenvolvida.  A duração do tratamento médico neonatal nos hospitais imediatamente após o parto e quando somados com a utilização da ventilação mecânica poderão agravar ainda mais as dificuldades matemáticas, sobretudo quando elas ficarem por longo tempo debilitadas e internadas.

O caminho dos pesquisadores que usaram essas análises foram estabelecer dois modelos cascata do desenvolvimento neurológico. Suas conclusões são baseadas no fato de que, em média, uma criança saudável  teve uma pontuação de matemática geral de 100.  Em contraste, uma criança muito prematura, em média, teve uma pontuação de matemática geral de 88, sendo que, uma pontuação de matemática específica de 97 se deve ao nascimento antecipado de apenas 17 dias, segundo essa pesquisa.






Para reduzir o tempo de internação desses pacientes, na opinião da Dr Julia Jaekel, da Universidade e também do Departamento de Psicologia da Warwick, incluindo outros pesquisadores, eles relataram o seguinte:  "É difícil verificar como se poderia reduzir a duração do tratamento médico neonatal, pois isso pode estar relacionado com uma série de necessidades médicas. Porém, agora existem opções menos invasivas, para a utilização da ventilação mecânica, bem como dos efeitos adversos sobre o desenvolvimento do cérebro que são bem conhecidos nesses estudos. 

Os futuros estudos terão de mostrar, se o tratamento menos invasivos, nas novas gerações de crianças prematuras, também poderão diminuir o risco de especificações nas deficiências cognitivas em tarefas matemáticas.".  A escolha de novos métodos de tratamentos em recém-nascidos, deverão se basear nesses novos estudos e sobretudo observar as novas descobertas que estão caminhando para uma conclusão mais precisa sobre o assunto que é objeto de estudos ainda mais recentes na área médica, psicológica e também da pedagogia.  

Complementando, salientamos que outra equipe de pesquisadores, desta feita, realizada pela Universidade de Rhode Island(EUA), apontaram que os efeitos causados pelo nascimento prematuro podem acompanhar esses pacientes até na sua vida adulta. Esses bebês prematuros, segundo a pesquisa, além de enfrentamento das dificuldades já apontadas, também enfrentam risco maior de problemas cardíacos na vida adulta. Desse modo, ressaltamos que o apoio de todos, como a presença acolhedora de pais amorosos, da família e ambientes escolares mais adequados, com certeza fazem mitigar os efeitos do nascimento prematuro.

Conclusão
Embora, essas pesquisas relatadas acima, apontarem para o fato de que uma criança prematura ter uma chance de quase 40% de desenvolver dificuldades na aprendizagem da matemática e que uma criança nascida normalmente possa ter apenas 14,9% de possibilidade de apresentar tais dificuldades matemáticas. Sabemos ainda que nem todas as crianças analisadas, tiveram tais problemas apontados e sim apenas uma parcela delas é que apresentou as dificuldades já citadas. Ainda, achamos que esse fato nunca deve ser relatato ao futuro estudante e também levado tão a sério pelos responsáveis e sim o futuro estudante, deve ser estimulado ainda mais, para sanar essas dificuldades com mais comprometimento e empenho da família, da escola e de seus responsáveis, pois sabemos que esse estudo ainda é muito recente e que essas conclusões relatadas podem até estar um pouco distorcidas.
Matéria baseada no artigo: Pesquisas em Destaque, publicada no site: http://www.sciencedaily.com/releases/2014/09/140902092949.htm
A Matemática Aqui é Simples e Descomplicada!





4 comentários:

  1. Boa tarde!
    Muito bom, gostei.
    Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida leitora, obrigado pela visita e seu elogio.
      Boa noite e um grande abraço!

      Excluir
  2. Olá amigo Luiz, interessante essa pesquisa, mas sei também que existem muitas exceções, sei que muitos prematuros se tornam grandes estudiosos, matemáticos, cientistas, etc...
    Mas a pesquisa é valida!
    Gostaria de saber quando o Senhor vai postar testes para vestibulares, testes para concursos, gostaria de ver como anda minha matemática, sabe!
    Um abração e obrigado pelas postagens muito boas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sr. Aparecido, obrigado pela visita ao nosso modesto blog. Como você pode ver, sempre existe as exceções, ou seja, segundo os dados apresentados, apenas 39,4% dos prematuros é que poderão vir a ter tais dificuldades, mas sei de muitos prematuros que superaram esse problema e que hoje são bem sucedidos em suas profissões, inclusive na área das exatas. Quanto aos testes para vestibulares e concursos, está em nossos planos publicá-los em breve. Boa noite e um grande abraço!

      Excluir

Ficou alguma dúvida sobre a postagem acima ou quer deixar uma sugestão?
Escreva seu comentário no espaço apropriado, seja para elogiar, criticar ou expor dúvidas, que publicaremos e responderemos o mais rápido possível.

Atenção: Serão excluídos os comentários contendo propagandas e também aqueles que faltem com o respeito e educação a qualquer usuário do Blog ou, os que venham induzir nosso leitor a acessar conteúdos impróprios e eticamente não recomendados. Desde já, agradecemos sua participação!




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...