Muito Obrigado pela visita! Aproveite para se cadastrar gratuitamente como seguidor(a).

Aqui a Matemática é Simples e Descomplicada! Acesse e compartilhe nossos artigos.
Hoje é


Quer aprender Raciocínio Lógico, realizando muitas atividades e estudando sozinho? - Para acessar: →

Translate

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Como Acabar com o Medo no Aprendizado da Matemática?

Porque os Alunos têm Medo da Matemática?
A fobia ou o medo dos alunos no aprendizado da Matemática, tem sido definido por muitos, como sintomas de tensão e ansiedade, que ocorrem quando algumas pessoas, alunos, concurseiros, entre outros, são submetidos a provas ou testes, e também quando eles irão simplesmente lidar com os números, ou com a resolução de problemas matemáticos, em certas situações do cotidiano e também acadêmicas.  Mas, como podemos acabar com esse medo no aprendizado da matemática? Para resolver este problema, acreditamos que somente aumentando a auto-estima do aprendiz e frequentando boas escolas, que tenham bons profissionais e um método de ensino que pratique uma matemática que seja mais mais voltada para o lúdico e com atividades que façam parte da vida cotidiana dos alunos. 

Como Acontece o Medo e a Ansiedade pelo Estudo da Matemática e Quais são os Sintomas?
Esta ansiedade ou medo em lidar com a matemática, pode ocasionar um esquecimento, ou mesmo a perda de sua autoconfiança, gerando descontrole, e até estados depressivos nesta pessoa, cujos sintomas mais comuns são: as mãos começam a suar, aumento do stress, fazendo aparecer aquele famoso "branco", etc.

Algumas pesquisas confirmam que a pressão aumenta, quando estas pessoas são submetidas a testes cronometrados e também pelo risco de ter um constrangimento público e que têm sido reconhecidos como fontes de tensão improdutiva entre muitos alunos. Existem três práticas regulares da aula de matemática tradicional que pode ocasionar grande ansiedade em muitos estudantes.  São elas: imposição de autoridade excessiva por parte do professor, a exposição pública da pessoa ao ridículo e colocação de prazos de tempo para encontrar as soluções de certos testes de matemática.

Salientamos, que o professor moderno, que hoje é definido como um mediador
do aprendizado, nunca deve expor seus alunos ao ridículo e mesmo divulgar suas notas publicamente ou, repreender negativamente qualquer pessoa que seja, porque grande parte do insucesso obtido no aprendizado é também fruto de sua própria irresponsabilidade no trato com seus alunos.

Como Devemos Agir para Corrigir os Erros e o Medo Excessivo da Matemática?





Primeiramente vamos esclarecer que ter um pouco de medo ou apreensão é normal, o problema é quando este sintoma trás prejuízo para o seu aprendizado e à própria pessoa, ocasionando perdas de rendimento e dificuldades diversas. Para corrigir o medo e a ansiedade no ensino da matemática, os métodos e as maneiras de ensino,  devem ser revistas e reexaminadas. Por conseguinte, devemos dar maior ênfase em métodos de ensino, que incluam mais discussão e palestras, com participação das classes estudantis, apontando para as soluções da realidade deste problema.

Sabendo-se que muitos alunos sofrem com a ansiedade matemática na sala de aula tradicional, os professores devem planejar e criar aulas, com métodos mais lúdicos e motivadores e que vão fazer as crianças se sentirem mais à vontade e que, desta forma possam aliviar o stress, diminuindo consequente o medo e a ansiedade pelo aprendizado. Um exemplo de conteúdo explorado de uma forma lúdica, está contido em nosso post chamado: Matemática no 5º Ano - O que as decimais e as moedas têm em comum? e que recomendamos que você acesse e se inteire completamente. 

Quanto às provas, o estudante deve ser testado e sabatinado em um nível que possa tolerar, incentivando-os, quando estes falharem a prosseguir com seus estudos, sanando eventuais deslizes e propondo que o aprendizado seja realizado a partir de seus erros, corrigindo-os no momento certo. Portanto, as respostas erradas devem ser tratadas de uma forma positiva para incentivar a participação dos alunos e aumentar a confiança deles.

Estudos realizados pelo Dr. Mark A. Spikell (1993), têm demonstrado que os alunos aprendem melhor, quando são ativos, ao invés de alunos passivos. Sabemos que a teoria das inteligências múltiplas, aborda os diferentes estilos de aprendizagem, propondo que as aulas sejam apresentadas em estilos variados, onde todo mundo seja capaz de aprender, mas pode aprender de diferentes maneiras. Por conseguinte, devemos ter lições com aulas apresentadas em uma variedade de formas e estilos. Por exemplo, existem diferentes maneiras de ensinar,  que pode ser através de brincadeiras, utilização de teatro e atuação, através de grupos cooperativos, auxílios visuais, com atividades lúdicas, incluindo o uso da tecnologia.

Os alunos de hoje são diferentes do que eram há 40 anos atrás, agora eles fazem mais perguntas tais como: Por que algo é feito desta maneira ou daquele outro modo? e Por que não se faz desta outra maneira? Considerando anos atrás, eles  não questionavam o porquê dos conceitos de matemática; eles simplesmente memorizavam e executavam mecanicamente as operações necessárias.  Era um estudo de mais memorização e acumulação de conteúdos e que hoje não funcionam mais.

Os alunos atuais, têm mais interesse numa matemática prática e que seja usada em suas vidas. Portanto, a matemática precisa ser relevante para suas vidas cotidianas. Os alunos gostam de experimentar, testar, comentar, etc. Para aprender matemática, os alunos de hoje devem estar envolvidos em explorar, conjecturar, e pensar, em vez de, envolvidos apenas na aprendizagem por memorização com regras e procedimentos mecânicos.

Muitas experiências negativas prévias dos alunos, verificadas em sala de aula de matemática já vêm de experiências negativas que são trazidas de casa e que foram introduzidas de forma negativa, pelos próprios familiares ou de experiências negativas em escolas que continuam abordando uma matemática tradicional, definida como a aprendizagem bancária (conteúdos são acumulados e depositados aos alunos), quando enfatizamos que o aprendizado de matemática são frequentemente transferidos cumulativamente e causando uma falta de compreensão dos conteúdos da matéria. 

De acordo com a pesquisadora Sheila Tobias, milhões de adultos são impedidos de ter muitas oportunidades profissionais e pessoais porque tiveram experiências negativas de aprendizado e que vão permanecer inadequadas ao longo de suas vidas adultas.

Quando a Matemática é frequentemente associada negativamente com dor e frustração, poderá gerar nas pessoas envolvidas muitas dificuldades, como: cometer erros contábeis em contas a pagar, realizar dívidas imprevistas, desequilíbrio financeiro, preenchimento indevido nos formulários diversos, etc. 

Os pais ou responsáveis devem mostrar aos seus filhos como os números são muito importantes em nossas vidas e como poderão ser usados por eles ​​com sucesso e de muitas maneiras agradáveis e ​​positivas. A Matemática se faz também na culinária, quando costuramos, na prática de esportes, em passatempos e vários consertos efetuados em nossas próprias casas.

Propomos que o ensino da Matemática seja tratado de forma positiva e ludicamente, para reduzir o medo e a ansiedade, pois o estado como você vai encará-la tem uma grande influência em seu sucesso  e gosto pelo conteúdo. Muitos jogos são baseados em conceitos matemáticos, sendo benéficos para o aprendizado dos alunos e são muito apreciados por eles. Eles podem ser encontrados em lojas especializados ou confeccionados de forma manual pelos professores e seus coordenadores, como aqueles que estão presentes nas cartas de jogos, na vida cotidiana, jogos de quebra-cabeças como Tangrams, etc.

Devido a tensão e ansiedade que são verificados no ensino da matemática, manter o bom humor quando lidamos com a matemática é muito necessário e desejado. O ensino destinado para as crianças menores podem ser acompanhados com o uso de charges e piadas correlatas. Se você usar desenhos em cartoons, seria muito útil para introduzir um conceito ou para ativar uma discussão de conteúdos com a classe. 

A maioria das crianças vai dominar conceitos e habilidades matemáticas mais facilmente, se forem apresentadas pela primeira vez, através de uma forma concreta, pictórica e com o uso de símbolos. Por exemplo, o uso de materiais manipuláveis ou manipulatives como: palitos para formar dezenas, dúzias, etc., são objetos concretos usados ​​para ensinar um determinado conceito matemático. Usando manipuláveis, imagens e símbolos para modelar a aprendizagem, representando ideias abstratas, o palco estaria montado para os jovens alunos a compreender as abstrações que representam. Comece, adotando materiais como livros, apostilas que incentivem o uso destes materiais lúdicos e que são mais inclinados a explorar  maior interesse do aluno em realizar os trabalhos escolares.  Se quiser utilizar materiais lúdicos e brincadeiras benéficas para o aprendizado dos mais variados conteúdos da matemática, aconselhamos acessar também nosso conteúdo do blog chamado: Dicas de Baixo Custo para o Ensino Lúdico da Matemática!

Também trabalhar com grupos cooperativos, podem proporcionar aos alunos a oportunidade de trocar ideias, fazer perguntas livremente, para explicar um ao outro, para esclarecer ideias de maneira significativa e que possa expressar sentimentos sobre sua aprendizagem. Estas habilidades adquiridas numa idade precoce serão muito úteis e benéficas ao longo de toda sua vida profissional adulta.

Conclusão
A ansiedade e o medo da matemática hoje é muito real e presente no cotidiano, ocorrendo entre os milhares de alunos e pessoas inexperientes que vêm fazendo da matemática, um grande vilão da educação por aqui no Brasil. Grande parte dessa ansiedade, acontece na sala de aula, devido à falta de preparo e consideração aos diferentes estilos de aprendizagem que poderiam ser adotados em sala de aula. 

Hoje, as necessidades da sociedade moderna exigem uma maior assimilação de vários temas e conceitos  da matemática, pois com certeza serão aplicados em outras ciências correlatas. Portanto, os professores devem reexaminar os métodos de ensino tradicionais, que muitas vezes não correspondem aos estilos de aprendizagem que  os alunos desejam, não obtendo assim as habilidades necessárias que nossa sociedade atual requer. 

As lições ou conceitos matemáticos devem ser apresentados em uma variedade de maneiras como foi discutido acima. Por exemplo, um novo conceito pode ser ensinado, através de várias formas como: brincadeiras, atuação teatral, estudos em grupos cooperativos, auxílios visuais, construindo concretamente as atividades e usando também do recurso da tecnologia. 

Consequentemente, se as crianças e os alunos estiverem motivados e felizes, isso irá proporcionar que  vejam a matemática como um campo agradável ao aprendizado e, com certeza eles vão aprender se divertindo, com mais alegria e com certeza deverá gerar uma simpatia pela matemática e vai permanecer com eles, por todo o resto de suas vidas.  

Atenção: 
1. Temos muitos conteúdos no blog relacionados com temas pedagógicos, que tratam de vários temas relevantes, sobre o ensino de Matemática, e que você pode acessar clicando em nosso marcador: Pedagogia na Matemática!
2. Se você quiser comentar, acrescentar, retificar, elogiar, criticar ou relatar suas experiências didáticas, utilize nosso espaço para comentários logo abaixo, que será de grande valia para todos nós. Muito obrigado pela visita! 

Baseado no artigo escrito por Marilyn Curtain-Phillips, M. Ed.
 e publicado no site http://www.mathgoodies.com/articles/math_anxiety.html
A Matemática Aqui é Simples e Descomplicada!





2 comentários:

  1. Fui professor de Matemática no Estado de Santa Catarina, no período de 1978 até 2012, tendo lecionado em escolas profissionalizante . Sou professor de Matemática básica de ensino profissionalizante e também atuei no ramo cursinho por mais de 3 anos, exercendo as mais variadas funções na Fundamas.
    Nosso propósito aqui é o de mediar e divulgar a Matemática e outras áreas da educação, a quem desejar recordar ou revisar algum tópico relativo ao nível médio de conhecimentos, para utilização em concursos para entrar na área profissional com conhecimentos de calculo técnico, ou para simplesmente relembrar ensinamentos que ficaram esquecidos é bom ter anotações referente a profissão .



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa Tarde, ficamos muito grato com sua visita ao blog. Pude ver que o nobre colega de profissão tem uma vasta experiência dedicada ao ensino da matemática no estado de Santa Catarina e colocamos nosso modesto blog a sua disposição. Se quiser e for de seu interesse participar como nosso seguidor, ficaremos muito honrado. Um grande abraço a você e a todos educadores de seu estado que acompanham nosso site.

      Excluir

Ficou alguma dúvida sobre a postagem acima ou quer deixar uma sugestão?
Escreva seu comentário no espaço apropriado, seja para elogiar, criticar ou expor dúvidas, que publicaremos e responderemos o mais rápido possível.

Atenção: Serão excluídos os comentários contendo propagandas e também aqueles que faltem com o respeito e educação a qualquer usuário do Blog ou, os que venham induzir nosso leitor a acessar conteúdos impróprios e eticamente não recomendados. Desde já, agradecemos sua participação!




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...