Muito Obrigado pela visita! Aproveite para se cadastrar gratuitamente como seguidor(a).

O primeiro dia de vida de uma criança, segundo "Chico Xavier" é a sua primeira aula! Conheça aqui mais de 400 artigos relacionados com Educação e a Matemática. Acesse e compartilhe!
Hoje é


Quer aprender Raciocínio Lógico, realizando muitas atividades e estudando sozinho? - Para acessar: →

Translate

segunda-feira, 8 de junho de 2015

A Fórmula do Amor e a Matemática!

Será que existe uma fórmula prática da Matemática para o Amor?
Talvez você esteja lendo este assunto por pura curiosidade ou porque dúvida que existe a tal da fórmula do amor ou que ainda esteja curioso para saber se o seu relacionamento atual vai ser duradouro e quem sabe um dia vai terminar no altar como num bonito conto de fadas? Não sabemos de suas pretensões, mas só o fato de estar interessado no assunto, já indica que você é uma pessoa preocupada com o amor e com o futuro e que busca manter, ou atrair um relacionamento que possa lhe trazer felicidades e alegrias, ou quem saber constituir uma família feliz, concorda?  Sabemos que os relacionamentos não são tratados de forma exata, mas vamos ver o que a Matemática pode nos indicar, para casos desta natureza. 
Embora, você não saiba, nós já abordamos sobre muitos matemáticos que escreveram sobre o amor ou que vivenciaram episódios acerca dele, como você pode verificar em algumas de nossas matérias, entre elas indicamos a recomendadíssima obra do grande matemático "Evariste Galois" discutida em nosso artigo de grande repercussão chamado: Evariste Galois, o gênio azarado!


Será que vamos encontrar a pessoa ideal em nosso primeiro relacionamento?
Esta é uma pergunta de difícil resposta, mas talvez isso seja possível. Mas, vamos modificar um pouco a questão, ou seja, com quantos pares ou parceiros, você acha que devemos nos relacionar ou conhecer ao longo de nossas vidas, para que encontremos a pessoa ideal, ou nossa "metade da laranja" e que seja compatível ou combine com nosso temperamento, antes de estabelecermos uma relação mais séria? Salientamos que essa resposta pode ser encontrada pela matemática, quando usamos algumas ferramentas estatísticas.
Uma destas ferramentas da matemática que usamos é a chamada "teoria de paragem ideal", ou seja, saber parar desta procura na hora correta, ou no ponto em que você maximizar a sua probabilidade de encontrar o seu futuro parceiro perfeito. Este procedimento tem sido aplicado a muitos outros questionamentos, desde procedimentos pessoais e comerciais, como na localização do candidato ou cliente certo, que seja indicado para comprar um determinado modelo de carro, até para questões sentimentais, que envolve a questão central desta matéria. A ideia central é, existe muitas opções possíveis, isto é, quando você deve parar de testar e de se relacionar com seus pares, para ter maior chance de ser feliz no amor e até, quem sabe encontrar sua felicidade em termos sentimentais.

Segundo fontes da internet, no ano de 2006, o psicólogo Neil Bearden(PhD em Psicologia pela Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill),  talvez tenha encontrado a melhor resposta para esta questão. Em sua abordagem, aplicada a uma pesquisa com poucas pessoas, em média, ele afirma que você encontrará alguém em cerca de 75 por cento delas; em uma pesquisa mais ab rangente, por exemplo este valor sobre para cerca de 90 por cento. Caso, seguíssemos o raciocínio exposto em cerca de 5 relacionamentos, teríamos uma chance média de 45 por cento, ou seja quanto menos relacionamentos, maiores são as chances de insucesso, segunda esta pesquisa.

Como saber se o seu relacionamento vai ser duradouro?
Essa não é uma pergunta fácil de ser respondida, pois envolve muito mais do que simples previsões da matemática, no entanto é possível percebermos quando algo não vai bem.  Alguns especialistas dizem que, quanto mais afinidades o casal tiver em comum, são maiores as chances de sucesso no relacionamento. Por exemplo, se você é do tipo caseiro e sua companheira gosta de sair na noite e se divertir nas baladas, já começam então as divergências entre o casal, e as chances para um relacionamento ser mais duradouro pode ficar comprometida. Nesta linha de pensamento, muitos especialistas em questões amorosas, propõem que façamos um questionário com perguntas cotidianas, que você pode aplicar e ver as suas respostas e de sua parceira(o), como por exemplo: idade, profissão, situação financeira, religião, nível de escolaridade, se gosta de sair ou é mais caseiro, horas que passa conectado na internet e nas redes sociais, principais hobbies, etc., para verificar o grau de afinidade entre você e ele(a) e tirar suas próprias conclusões, mas sabemos que uma pessoa apaixonada, muitas vezes acredita que este sentimento chamado "amor" pode aparar as arestas e resolver tudo isso. Frequentar uma igreja que envolve a religiosidade do casal, assim como se aconselhar com casais mais velhos e experientes e mesmo fazer terapia de casais, com um bom profissional da psicologia, também podem influenciar e ajudar muito, proporcionando maior entrosamento e propiciar maior união do casal, sendo talvez uma possível válvula de escape neste sentido.  A presença de Deus no relacionamento, assim como em nossas vidas sempre foi de fundamental importância, inclusive na Matemática, como você pode conferir em nosso post chamado: Deus e a matemática e que recomendamos sua leitura, procurando pelo conteúdo: Deus e a Matemática!

Por que vem ocorrendo muitos divórcios e separações em todo o mundo?






Muitos especialistas no assunto, no mundo inteiro vêm tentando saber por que estão ocorrendo altas taxas de divórcios e separações aqui no Brasil e também no exterior e porque elas ocorrem. Motivos como infidelidade, incompatibilidade de gênios, situações financeiras ou falta de dinheiro, problemas de relacionamento entre a família do cônjuge, desgaste da vida em comum, falta de respeito, e outras questões são apontadas como possíveis casos de separações.  

O famoso pesquisador José-Manuel Rey, de origem espanhola, que pertence ao Departamento de Análises Econômicas da Universidade Complutense de Madrid, na Espanha, criou uma teoria matemática, para tentar explicar por que tantos casamentos, que eram para durar para sempre, acabam em separação e divórcio. O estudo visa encontrar uma explicação científica para as altas taxas de divórcios constantemente noticiadas pelas mídias dos EUA e na Europa. Em recente pesquisa nos Estados Unidos, efetuada em 2010, soubemos que o número de divórcios aponta que um, entre dois casamentos, é desfeito, ou seja, 50% é a probabilidade de que os relacionamentos entre casais americanos, se tornem sólidos e não pereçam. O mesmo pode estar acontecendo aqui no Brasil e na Europa, onde temos verificado elevados índices de divórcios e separações entre os casais mais jovens.  

Conclusão:

Se você pensa que achar uma fórmula mágica, que indique os passos a seguir para se dar bem nos seus relacionamentos amorosos, seja no campo da matemática, psicologia, ou qualquer outro campo do conhecimento, temos uma péssima notícia para lhe dar, ou seja, ela não existe. Mas, como vimos as estatísticas podem ajudar numa postura de análise para indicar os caminhos mais corretos. No entanto, muitos terapeutas comportamentais, por exemplo, sugerem atitudes e posturas adequadas, como as seguintes ações construtivas: fazer perguntas, escutar ativamente, fazer planos em conjunto, além de atitudes tolerantes, como: aceitar as deficiências dos parceiros, respeitar a privacidade do outro e também todas as diferenças de gostos e hábitos do seu parceiro(a) poderão ajudar e muito na solidez de seu relacionamento. Eles sugerem que os parceiros precisam se esquecer do egoísmo, em prol de uma relação mais estreita, feliz e duradoura. Acreditamos que essa compreensão é de suma importância, assim como outros comportamentos como, respeito, confidencialidade, honestidade, fidelidade, entre tantos outras virtudes para fazer a diferença, garantindo maior felicidade entre os casais. Como vimos acima, não existe uma fórmula mágica para a felicidade e encontrar um amor duradouro, mas se você seguir muito dos conselhos ditados acima, você poderá maximizar as chances de se dar bem na vida amorosa. 
Caso você goste de temas interessantes que envolvem o ensino de matemática, incluindo música, canções e amor, recomendamos acessar também nosso post: Aprendendo Matemática com Música!



Atenção:

Se você atentar para a fórmula da figura ao lado, poderá conferir que o gráfico da equação tratada é um coração e isso sugere o tema misterioso que tomos almejamos que é o amor. Talvez as incógnitas que podem nos levar ao encontro de tal sentimento seja o cultivo da tolerância, do respeito, da gratidão, da doação, e muitos outros sentimentos que devemos adotar para se dar bem em nossos relacionamentos amorosos. 

Esperamos que tenha gostado do assunto ora tratado e que o compartilhe com seus amigos e pares. Se quiser retificar, acrescentando, elogiando ou mesmo criticando o artigo, use o espaço destinado aos comentários disponibilizado logo abaixo. 
Caso tenha gostado desta publicação, repasse o conhecimento, indicando o nosso endereço aos seus amigos. Desde já, agradecemos pelo apoio, seu parecer e pela visita.
A Matemática Aqui é Simples e Descomplicada!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ficou alguma dúvida sobre a postagem acima ou quer deixar uma sugestão?
Escreva seu comentário no espaço apropriado, seja para elogiar, criticar ou expor dúvidas, que publicaremos e responderemos o mais rápido possível.

Atenção: Serão excluídos os comentários contendo propagandas e também aqueles que faltem com o respeito e educação a qualquer usuário do Blog ou, os que venham induzir nosso leitor a acessar conteúdos impróprios e eticamente não recomendados. Desde já, agradecemos sua participação!




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...