Muito Obrigado pela visita! Aproveite para se cadastrar gratuitamente como seguidor(a).

Aqui a Matemática é Simples e Descomplicada! Acesse e compartilhe nossos artigos.
Hoje é


Quer aprender Raciocínio Lógico, realizando muitas atividades e estudando sozinho? - Para acessar: →

Translate

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

A Contextualização e o Ensino de Matemática!

O que a contextualização tem a ver com o ensino de Matemática? 
É uma forma alternativa para abordar certos conteúdos matemáticos, situando eles no tempo e no espaço, os quais deverão estar vinculados e presentes no universo em que o aluno se encontra inserido. Talvez um dos grandes erros de muitos professores atuais, não só no ensino de Matemática, mas de outras áreas  é não usarem este importante recurso didático em suas aulas.  É comum e notório que um conceito, ou que um tema qualquer, seja de Matemática ou mesmo de qualquer outra disciplina, quando for explicado de forma isolada, torna-se muito mais difícil de ser compreendido do que, caso sua explicação fosse realizada a partir de um contexto ou de um situação vivenciada no cotidiano do aluno.

Quando contextualizamos certos temas, os nossos alunos conseguem assimilar melhor um determinado assunto, pois ele vê que aquele conhecimento, aquele conceito, não foi apresentado em sala de aula de forma isolada e aleatória, mas que existem debates e discussões sobre ele, e que o conteúdo está relacionado no dia a dia de sua vida de forma concreta. Então, antes de introduzir uma determinada matéria ou até um conceito muito específico de qualquer disciplina, é bom apresentar concomitantemente uma contextualização, que pode ser uma matéria de jornal, um artigo de opinião, uma reportagem na TV, um artigo de uma revista, ou um texto do próprio professor sobre uma história, uma curiosidade, entre outras inúmeras opções, bastando para isso o professor usar da sua criatividade. Por exemplo, na Matemática, para aprender porcentagem, seria bom que os alunos, com o apoio do professor, fizessem pesquisas nos Bancos sobre taxas de juros cobradas no Cheque Especial de seus clientes, as taxas das aplicações na Caderneta de Poupança, etc., ou até mesmo na Prefeitura sobre a cobrança de tributos como o ISS, IPTU, ITBI, ou outros impostos municipais, etc. Para ensinar proporcionalidade, podemos usar as escalas dos mapas geográficos, ou a distância e velocidade que se aprende na Física Básica, e ai entra a interdisciplinaridade tão benéfica para o aprendizado atualmente.

Em muitos casos, mais do que apresentar o contexto ou o significado de determinados assuntos ou temas, os professores  precisam também demonstrar a aplicabilidade prática de alguns conhecimentos ou o porquê devemos aprender certos conteúdos. Sabemos que, em muitas situações, não é uma tarefa fácil, mas é altamente necessária, tornando-se, assim, um desafio para quem ensina.

Muitos estudantes perguntam-se, por exemplo: “por que eu preciso estudar Equações?”, ou "onde vou usar fatores primos", etc.  Assim, nestes casos, o professor precisa esclarecer que estes conhecimentos são importantes na vida cotidiana das pessoas, não importa se eles serão matemáticos ou engenheiros, etc., pois vão ajudá-los a resolverem muitos problemas, quando forem, por exemplo conferir uma corrida de táxi, conferir sua conta num restaurante, ou saber o porque da divisibilidade de alguns números, etc.

Sabemos também que existem alguns conteúdos da Matemática muito difíceis de serem contextualizados e que tem sido objeto de muitas críticas por especialistas mais rigorosos em Educação Matemática. Em nosso site, publicamos com sucesso a matéria: Entender ou Decorar Conteúdos da Matemática e lá abordamos o pensamento de muitos especialistas que são contrários a contextualização do ensino desta disciplina, pois segundo eles muitos professores não estão demonstrando mais certos conteúdos, como alguns importantes teoremas de Matemática, por julgarem desnecessários para o conhecimento dos alunos em níveis básicos da educação, com o apoio de muitos gestores educacionais. 

Conclusão:





Hoje em dia, sabemos que os alunos estão mais exigentes, querem sempre saber o porquê disso ou daquilo, e para motivá-los, a contextualização, as brincadeiras, os jogos educacionais, ou mesmo outros recursos didáticos são sempre bem vindos. Já publicamos neste site muitas dicas para motivar o aprendizado dos alunos, como: Os Jogos Didáticos no Ensino de Matemática, e que vale muito a pena conhecer e se inteirar. Esperamos que tenham gostado do assunto e se julgar útil e oportuno, divulgue aos seus pares. Se quiser acrescentar, seja para criticar, elogiar ou simplesmente deixar seu parecer, use o espaço para comentários ao final da matéria, que teremos o maior prazer em divulgar e publicar. Se você é do ramo da educação, conhece outras técnicas pedagógicas, relate também suas experiências didáticas aqui, que poderão ajudar os muitos leitores do Blog.
Ajude-nos no crescimento deste espaço, tornando-se nosso seguidor ou compartilhando nossas matérias com seus amigos. Para isso, você pode divulgar nosso endereço ou compartilhar com eles nossos diversos conteúdos, usando das redes sociais, cujos atalhos estão ao final deste post.
Desde já agradecemos a sua visita e apoio. Muito obrigado!
A Matemática Aqui é Simples e Descomplicada!





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ficou alguma dúvida sobre a postagem acima ou quer deixar uma sugestão?
Escreva seu comentário no espaço apropriado, seja para elogiar, criticar ou expor dúvidas, que publicaremos e responderemos o mais rápido possível.

Atenção: Serão excluídos os comentários contendo propagandas e também aqueles que faltem com o respeito e educação a qualquer usuário do Blog ou, os que venham induzir nosso leitor a acessar conteúdos impróprios e eticamente não recomendados. Desde já, agradecemos sua participação!




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...