Muito Obrigado pela visita! Aproveite para se cadastrar gratuitamente como seguidor(a).

O primeiro dia de vida de uma criança, segundo "Chico Xavier" é a sua primeira aula! Conheça aqui mais de 400 artigos relacionados com Educação e a Matemática. Acesse e compartilhe!
Hoje é


Quer aprender Raciocínio Lógico, realizando muitas atividades e estudando sozinho? - Para acessar: →

Translate

segunda-feira, 16 de maio de 2016

A Qualidade da Educação!

Como Anda a Qualidade da Educação no Brasil?
Hoje, infelizmente a qualidade da educação em nosso país não anda bem e isto se reflete negativamente nos negócios e no posicionamento da economia brasileira, atingindo consequentemente todos os ramos de desenvolvimento, como a indústria, o comércio, o setor de serviços, que sofrem com uma falta de mão de obra qualificada e assim, muitas vezes tem que recorrer a profissionais de outras partes do mundo para sanar eventuais deficiências. Como um dos exemplos mais conhecidos, podemos citar o programa Mais Médicos do governo federal que vem importando estes profissionais de cerca de 32 países como Cuba, Argentina, Venezuela, Espanha, etc.   

Por outro lado, verificamos uma profunda crise na qualidade educacional da escola pública brasileira. Estamos assistindo, com muita preocupação, um modelo de educação equivocado e que está voltado e padronizado para um ensino orientado unicamente para aquela média do aprendizado dos alunos, ou seja, não se considera as particularidades e os conhecimentos individuais e personalizados de cada discente. Por exemplo, as aulas, assim como demais avaliações para apurar ou diagnosticar aquilo que o aluno já sabe, sempre considera a média real de conhecimentos e do aprendizado escolar que é apurada entre todos os alunos de uma determinada turma ou sala. Deste modo, ocorre que o ensino, na sua maioria são direcionados para aqueles poucos que tem conhecimentos medianos de conhecimentos. Dessa forma, os alunos que pouco ou nada sabem e que estão abaixo desta média apurada, ficam excluídos e extremamente prejudicados do processo de aprendizagem, enquanto que aqueles poucos alunos que sabem um pouco mais e estão bem acima desta média de aprendizado, consequentemente tornam-se desmotivados, pois eles acabam realizando suas tarefas, afazeres e demais atividades inerentes ao aprendizado, de forma mais rápida e agilizada, ficando ociosos no restante do tempo. 

Apuramos então, que temos um sistema padronizado e injusto, desequilibrado e totalmente equivocado e que inevitavelmente tem levado esse pseudo sistema ao fracasso escolar e consequentemente tem causado uma queda acentuada na qualidade da educação em nosso país.

E, como Fica a Qualidade no Aprendizado de Matemática?
Com o ensino de Matemática não é muito diferente do que ocorre com o restante das disciplinas que compõe toda grade curricular da educação. Pesquisas efetuadas, levando em consideração o ensino de Matemática apontaram que numa classe com 30 alunos, cujos dados foram divulgadas pelo MEC e outros órgãos de controle em educação fora de nosso país, nos apontam que apenas dois ou três desses alunos, seriam classificados como os que sabem tudo desta disciplina, os quais anseiam e pedem por novos desafios, porque já estão lá na frente, em relação aos demais colegas, que ainda estão absorvendo os conceitos mais simples e básicos da Matemática. E, ainda mais, diz esse mesmo estudo, que entre oito ou nove alunos, por outro lado, estariam entre aqueles que têm grande dificuldades de aprendizado e que precisam de uma atenção especial e personalizada; neste grupo, é provável que ao menos um aluno tenha algum déficit de aprendizagem mais sério. Certamente os outros alunos restantes que somam ente 18, 19 ou 20 fazem parte, segundo estes dados, de um grupo com conhecimentos de um nível que oscila entre o mínimo necessário e o que é considerado como adequado neste tipo de ensino.

Sabemos que numa classe composta, por exemplo, com 30 alunos, os professores e gestores educacionais precisam lidar e acomodar 30 interesses distintos, gerir 30 talentos individuais e suprir 30 necessidades específicas de aprendizagens diferenciadas.
Pensando na qualidade do aprendizado, segundo especialistas do mundo inteiro, cada aluno é um ser único, que têm interesses e talentos próprios e que responde de forma personalizada para obter sucesso na assimilação dos conteúdos, e quando eles estão inseridos numa educação convencional, que é dedicada a todos alunos, supondo terem conhecimentos medianos, a tendência provável é colher um rendimento ineficaz de aprendizado.

A Tendência Hoje na Educação Mundial é o Ensino de Forma Personalizada?
Não tenha dúvidas de que o Ensino Personalizado é uma tendência mundial da educação pois ele produz resultados mais expressivos na qualidade do aprendizado. O ensino personalizado tem se mostrado muito eficaz e é uma das promessas para fortalecer a qualidade da educação e que também vem ganhando força aqui no Brasil, o qual já vem sendo aplicado com sucesso em muitas escolas e redes de ensino no mundo todo. Ele abrange uma série de estratégias pedagógicas voltadas a promover o desenvolvimento dos estudantes de maneira individualizada, respeitando as limitações e os talentos de cada um. Segundo muitos estudos a ele associados, é um tipo de educação que leva em consideração a maneira como os alunos aprendem, ou seja o aprendizado se dá de formas e em ritmos diferentes, já que também são diversos seus conhecimentos prévios, suas competências e seus interesses. E, assim inevitavelmente a qualidade de aprendizado ficaria muito valorizada.

Enfatizamos que essa ideia não é nova, e já foi debatida por muitos especialistas em educação, porém de uma forma diferente, mas que não foi implementada talvez por razões de custos elevados e outros fatores de reajustamentos não aceitos até o momento pelos governantes e gestores que supostamente ainda não se convenceram de sua eficácia, mas reiteramos que ela já vem sendo adotada com sucesso na prática em muitas escolas e redes de ensino.

CONCLUSÃO!






O que vemos hoje são algumas escolas brasileiras que ainda adotam o antigo método convencional, praticando uma educação sem qualidade, pois como vimos no artigo, este tipo padronizado e convencional de educar e ensinar já não produz os resultados desejados no aprendizado. Vimos que ele considera a média escolar de conhecimentos, e assim deixa de lado aqueles que nada sabem, porque os ensinamentos são dirigidos para os que têm uma média geral de conhecimentos, e aqueles que estão mais avançados em conhecimentos, ou que tenham um saber acima da média, ficam desmotivados porque qual o interesse e motivação em aprender o que já se sabe. Sabemos que o aprendizado não ocorre de forma uniforme, cada aluno tem seu tempo de aprendizado e ainda o faz de formas e ritmos diferentes, e que infelizmente, isso não vem sendo observados notadamente na escola pública e também em algumas escolas privadas de nosso país. 

Sendo assim, é preciso inovar e personalizar urgentemente os métodos de ensino e aprendizagem adotados pelas escolas brasileiras e quem sabe, melhorar a qualidade na educação, e adotar práticas mais eficientes de aprendizado que levem em conta os conhecimentos dos que pouco sabem, e que prestigiem também aqueles poucos que estão a frente de seus pares em termos de aprendizado. 

Mas, como conciliar poucos recursos alocados para a educação, pois sabemos que o ensino quando é realizado de forma personalizada também consequentemente gera maiores despesas com mão de obra, entre outros custos e gastos. Uma sugestão ainda a ser testada, talvez seja dividir os alunos em turmas de diferentes níveis de aprendizado, pois assim, o aprendizado poderia ser melhor dirigido, embora não personalizado, mas valorizando o nível de conhecimento de cada classe de alunos, ou seja exigir mais dos que mais sabem e assim mantê-los motivados e galgando novos conhecimentos, assim como focar os que pouco sabem, com aulas específicas dirigidas para o aprendizado dos conteúdos mais elementares e assim poder levá-los ao progresso no aprendizado. Seria uma tentativa de acerto, para quem sabe melhorar a tão sonhada qualidade educacional do Brasil. No entanto, sabemos que muitos especialistas educacionais repudiam tal prática, porque segundo eles haveria uma discriminação entre o alunado e que poderia ser contestado supostamente por pessoas que possam se sentirem prejudicadas com tal prática. Mas, é apenas uma sugestão que fica registrada e que dever ser melhor avaliada por pais, responsáveis, gestores escolares e demais envolvidos com o ensino e a Educação no Brasil.

Importante!
Se quiser obter muitas dicas para alavancar e motivar os alunos no ensino de Matemática, assim como nas demais disciplinas, acesse nosso marcador chamado: Pedagogia, pois lá vai encontrar muitos artigos de qualidade contendo conselhos e vários macetes para aplicar em suas aulas e garantir sucesso no aprendizado. 

ATENÇAÕ!
Espero que tenham gostado do artigo e que o compartilhe com seus amigos e pares. Para isso, use o atalho para as redes sociais que estão presentes ao final do texto, ou indique nosso endereço aos mesmos.
Se ficou dúvidas e quiser nossa opinião, ou ainda para elogiar, criticar ou sugerir algo sobre o tema, use o espaço para comentários também disponível logo abaixo. Quem sabe sua opinião pode ser vista e aproveitada pelos responsáveis deste que é o mais importante setor de todo país em todo o mundo. 
Finalizando, agradecemos sua visita e apoio. Muito obrigado!
A Matemática Aqui é Simples e Descomplicada!





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ficou alguma dúvida sobre a postagem acima ou quer deixar uma sugestão?
Escreva seu comentário no espaço apropriado, seja para elogiar, criticar ou expor dúvidas, que publicaremos e responderemos o mais rápido possível.

Atenção: Serão excluídos os comentários contendo propagandas e também aqueles que faltem com o respeito e educação a qualquer usuário do Blog ou, os que venham induzir nosso leitor a acessar conteúdos impróprios e eticamente não recomendados. Desde já, agradecemos sua participação!




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...