Obrigado pela visita. Cadastre-se gratuitamente como seguidor(a)!

"O céu deve ser esférico, pois a esfera, sendo gerada pela rotação do círculo, é, de todos os corpos, o mais perfeito". (Aristóteles)
Hoje é


Faça Nosso Teste de Inteligência Grátis em Poucos Minutos e Conheça na Hora o seu Perfil! - Para acessar: →

Translate

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Dificuldades no Aprendizado de Matemática!

Quais são as estratégias para resolver as dificuldades no aprendizado de Matemática?
Se você não sabe mais o que fazer com aquela criança ou adolescente que tem enormes dificuldades para entender e aprender satisfatoriamente os principais conceitos da Matemática, assim como das demais disciplinas escolares, não precisa se desesperar. Muitos especialistas no assunto, entre eles psicopedagogos e psicólogos afirmam que é necessário adotar algumas estratégias e atitudes simples para identificar as causas e resolver o problema, como as que vamos abordar neste artigo. Na maioria das vezes o problema está no próprio método de ensino que é adotado pelo professor e na escola. Mas, como identificar as causas que estão nos levando ao fracasso do aprendizado. É preciso observar o aluno, analisando porque ele não anota; será que ele enxerga bem? Sabe escrever? Porque é lento em suas atitudes? Sabemos que os alunos aprendem de muitas formas e em momentos diferentes e que, alguns são mais lentos e necessitam de um tempo maior. Certamente é pouco provável que todos os alunos vão aprender apenas ouvindo o professor falar e anotando a matéria correspondente. Por isso, promover atividades complementares de aprendizado vão facilitar a assimilação dos conteúdos, tais como utilizar um jogo de palavras, colher dados numa revista, num jornal, pesquisar as frações utilizadas nas porções e na cozinha da escola, da casa de sua família, a quantidade de combustível que pode gastar numa viagem de férias, etc.  Mas, também temos conhecimento de que alguns poucos problemas envolvem a saúde psicológica e mental da criança. Nesses casos, os serviços de apoio psicológico e de saúde são importantes para auxiliar os professores e envolvidos com a escola na superação destas dificuldades.

Quando olhamos superficialmente as dificuldades de cada aluno que estão envolvidos numa sala de aula, fica muito claro a dificuldade em diagnosticar o problema de imediato, pois ele é muito particular e pessoal e ainda pode ser decorrente de vários motivos e causas. Alguns motivos são considerados mais simples e podem ser resolvidos na própria escola, que vão desde um problema simples de visão, certas dificuldades físicas e que se resolve com o apoio de um médico oculista e o uso de óculos corretivos ou interferência de outro profissional especializado. Alguns outros conflitos de relacionamento com colegas e com o professor, exigem interferência da equipe escolar e muitas vezes basta uma boa conversa e até mudar o aluno de sala que o problema fica resolvido. 
No entanto, quando a escola desconfiar que se trata de problemas de difícil resolução ou mais complexos, envolvendo por exemplo, conflitos psicológicos ou de outras naturezas desconhecidas, recomendamos que este aluno seja encaminhado a um profissional competente da área da saúde, com a devida anuência dos pais e responsáveis. Muitos alunos têm problemas afetivos e psicossomáticos, apresentando certos medos ou pânicos em lidar com algumas disciplinas, mas nada que o acompanhamento de um psicologo e da equipe escolar não possa solucionar no curto prazo. Sabe-se que o aprendizado de Matemática tem se transformado num verdadeiro "bicho papão" pelos enormes comentários negativos que muitos alunos já escutam antes mesmo de seu contato com a disciplina, quando muitos dizem equivocadamente que trata-se de uma matéria muito difícil e que seria responsável pela reprovação de muitos alunos. Mas, muitas vezes o aluno não aprende porque ele realmente tem problemas de saúde e não porque a escola não ensina ou pratica um método inadequado, ou mesmo porque seus professores são despreparados. 

Muitos distúrbios e problemas considerados mais complicados de saúde, como a Dislexia ou outras deficiências vão necessitar de tratamento especializado e dependendo do caso, poderá até necessitar do uso controlado de medicamentos, quando é extremamente necessário a anuência dos pais e responsáveis para acompanhamento ao profissional da saúde indicado. Enfatizamos que problemas desta natureza são pouco comuns e raramente são encontrados. Tenha certeza que a maioria das anormalidades que provocam o baixo rendimento escolar e até mesmo da indisciplina estão vinculados com os métodos inadequados da própria escola. Então, continue lendo e vai tirar suas próprias conclusões... 
Quando a dificuldade de aprendizado é de responsabilidade da própria escola?






Fica sempre muito fácil atribuir a responsabilidade do baixo rendimento escolar exclusivamente ao aluno que não se interessa, que não presta atenção, não aprende nada porque é indisciplinado, pois sempre chega atrasado, dorme na aula, etc. e nos esquecemos de fazer a nossa parte que é motivar e oferecer uma boa qualidade na aprendizagem escolar.

Neste sentido, veja o que afirma (Linhares, 1998; Marturano, Linhares & Parreira, 1993). "Ao se fazer referência às dificuldades de aprendizagem não se pode perder de vista a presença de distorções inerentes ao próprio sistema educacional e às influências ambientais que funcionam como contexto para as manifestações comportamentais e as peculiaridades do indivíduo que pode apresentar, no sistema escolar, o sintoma de não aprender" 

Sabemos que grande parte dos problemas e dificuldades educacionais, relacionados a problemas de déficit de aprendizagem das escolas e instituições de ensino são de sua própria responsabilidade e que tendem sempre a ignorar o problema, quando submetem ao aluno, toda culpa por seu baixo desempenho. Quase sempre quando encontramos essa situação, encaminhando este "maus alunos" para acompanhamento dos psicólogos e demais especialistas, e que muitas vezes estes acabam não encontrando um diagnóstico específico para o problema. Então, recomendamos verificar antecipadamente a causa e tentar resolver o problema com uma boa conversa, com acompanhamento da família, oferecendo aulas de reforço em turno inverso, propondo uma aula mais lúdica e criativa, etc. Se tiver interesse em conhecer uma metodologia mais lúdica e motivadora, recomendamos acessar uma importante matéria, que se utiliza de jogos e brincadeiras para cativar o aluno e promover o aprendizado de forma mais agradável. Então, sugerimos acessar e se gostar, divulgar aos demais professores e envolvidos com o processo escolar: Jogos Didáticos na Matemática! 

Aconselhamos para resolver problemas de aprendizagem, sempre verificar qual é o ambiente que a escola oferece ao seu alunado. Ela possui todos os materiais físicos e humanos necessários e apropriados para aprender? O aluno realmente possui algum problema emocional, físico ou de sanidade que o impede de fixar atenção nas disciplinas oferecidas? Finalmente, você deve tirar uma conclusão lógica, respondendo honestamente: Será que esse ambiente oferecido ao aluno é favorável ao aprendizado? Pensando de forma honesta e responsável, é quase certo, ou existe grande probabilidade de que grande parte do problema está no ambiente escolar inadequado. 
CONCLUSÃO!
Caro leitor, acreditamos que ninguém quer uma relação conturbada, onde nada se produz, pois o objetivo da escola é e sempre foi educar e ensinar. O objetivo dos pais, responsáveis e do aluno deve ser aprender, pois do contrário seria uma grande perda de tempo e de energia ficar por vários anos estudando sem colher os frutos do aprendizado e conseguir uma boa formação básica de conhecimentos.

Um importante estudo aponta que apenas 7% dos alunos sofrem com a Dislexia e necessitam de cuidados especiais, com acompanhamento da saúde, e que na sua maioria são os meninos que sofrem mais com este mal. Nestes casos, não adianta em nada ficar mudando de escola, de professor, de sala, etc., pois trata-se de uma doença que necessita de acompanhamento profissional de especialistas da medicina. Esclarecemos que a dislexia pode comprometer o desenvolvimento das habilidades da escrita, para decodificação e pronunciação das palavras. Quando a doença for tratada a tempo, no entanto, esse distúrbio não chega a prejudicar a aprendizagem escolar das crianças. 

Muitos psicólogos avaliam que o problema de aprendizagem não é uma sentença, muito pelo contrario, definindo as causas reforçadoras para o não aprender, existem muitas estrategias de intervenção eficientes para a mudança comportamental desse problema e a criança se recupera brevemente. 

Se a escola, o aluno e responsáveis optarem que o problema é grave e requer o acompanhamento de especialistas da saúde, isso deve ser feito, porque muitas vezes o problema é mais fácil de se resolver do que pensamos.

Finalmente, não hesite em procurar ajuda na hora certa, porque as vezes é um problema simples e a solução pode ajudar a recuperar uma vida em desenvolvimento.

Atenção! 
Aproveitamos o espaço para convidá-lo a se cadastrar como seguidor do blog e assim sempre receber nossos conteúdos de forma gratuita e periódica.

Se gostou e quiser compartilhar com seus amigos e pares, use o atalho para as redes sociais ao final deste post ou indique nosso endereço aos mesmos.

Desde já, agradecemos sua visita e apoio. Muito obrigado!
A Matemática Aqui é Simples e Descomplicada!






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ficou alguma dúvida sobre a postagem acima ou quer deixar uma sugestão?
Escreva seu comentário no espaço apropriado, seja para elogiar, criticar ou expor dúvidas, que publicaremos e responderemos o mais rápido possível.

Atenção: Serão excluídos os comentários contendo propagandas e também aqueles que faltem com o respeito e educação a qualquer usuário do Blog ou, os que venham induzir nosso leitor a acessar conteúdos impróprios e eticamente não recomendados. Desde já, agradecemos sua participação!




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...